Notícias

Blog Mamãe Prática publica matéria sobre colesterol alto em crianças

A conselheira do CRN-8 Luciane Gonçalves de Lima concedeu entrevista sobre os alimentos mais adequados nestes casos

Crianças que têm muita resistência na hora de comer frutas e verduras, mas que adoram alimentos industrializados. Será que aí na sua casa você também enfrenta esse problema? Cuidado, o seu filho (magrinho ou gordinho) pode estar com colesterol alto! “Criança magra não é sinônimo de criança saudável, pois neste caso ela pode comer pouco, mas alimentos pobres em nutrientes e ricos em gorduras”, explica a nutricionista Luciane Gonçalves de Lima, conselheira do Conselho Regional de Nutricionistas 8ª Região (CRN-8)

A situação é mais comum do que a gente imagina. E uma das explicações é o modo de vida da sociedade atual e a alimentação adotada por grande parte dos brasileiros. Para Luciane, que também é professora do Curso de Nutrição da Faculdade Evangélica do Paraná e autora do livro Alimentação infantil: receitas nutritivas e equilibradas (Ed. Juruá), o consumo exagerado de produtos industrializados é o principal responsável pelos casos de obesidade, diabetes, hipertensão e colesterol alto entre crianças e adolescentes. “Além da quantidade elevada de conservantes, aromatizantes e outros químicos, responsáveis por alergias e problemas gastrointestinais, a falta de fibras dos alimentos industrializados pode causar constipação. Muitos produtos também contêm altas taxas de sódio, caso dos refrigerantes e do macarrão instantâneo, que causam retenção de líquidos e pressão alta”, alerta.

 

Veja a lista de produtos de uso restrito e a relação dos alimentos permitidos, além de muitas outras dicas na entrevista a seguir com a nutricionista Luciane.

Alimentos de uso restrito:
- Leite integral
- Queijos amarelos
- Queijos cremosos
- Leite condensado
- Creme de leite
- Manteiga
- Chantily
- Peixes gordos e enlatados
- Vísceras (coração, fígado, rim, etc.)
- Carne de porco, bacon
- Embutidos (salame, presunto, salsicha, etc.)
- Camarão, caranguejo, marisco, caviar
- Maionese
- Gema de ovo
- Chocolates
- Bolachas recheadas
- Margarinas e cremes vegetais comuns
- Azeite de dendê, gordura de coco

Alimentos permitidos:
- Leite desnatado
- Queijo branco
- Ricota
- Iogurte desnatado ou light
- Carnes magras
- Aves sem pele
- Peixes não gordurosos, não fritos
- Clara de ovo
- Macarrão integral
- Feijão (soja, ervilha, lentilha, etc.)
- Vegetais folhosos
- Legumes
- Frutas
- Cereais integrais (arroz, aveia, trigo, milho, etc.)
- Margarinas especiais com fitosterois
- Óleos (canola, milho, girassol, oliva)
- Mel
- Geleias
- Biscoitos simples sem recheio, preferencialmente caseiros
- Pão branco e integral

1. O que deve ser alterado no cardápio de crianças (a partir de 3 anos) com colesterol alto?

Primeiramente, devemos orientar os pais ou cuidadores a servir uma alimentação saudável e balanceada à criança. Acrescentar fibras na alimentação diária, oriunda das frutas, legumes, verduras, cereais integrais e leguminosas, pois as fibras funcionam como carregadores das gorduras, ajudando a eliminá-las sem serem absorvidas pelo organismo.

Os alimentos que devem ser evitados no caso da criança apresentar colesterol elevado são os de origem animal e as gorduras saturadas, aquelas que são sólidas na temperatura ambiente, como, por exemplo, a margarina.

Quanto ao leite, eu avalio caso a caso: se houver excesso de peso associado à dislipidemia ou não, se a taxa estiver muito elevada. Nos casos de menor gravidade, oriento o uso de leite semidesnatado e os [casos] mais críticos o uso de leite desnatado.

2. É possível fazer algumas substituições saudáveis mas também atraentes ao paladar das crianças ? É interessante substituir o sorvete de massa (com leite) pelo sorvete de palito (de frutas)?

Substituições como a citada na pergunta devem sim ser utilizadas. No caso dos picolés de frutas, eles são bem menos calóricos por quase não conterem gorduras em sua composição, alguns são totalmente isentos [de gorduras]. Os pais também podem substituir carnes gordas por carnes magras e queijos amarelos por queijos brancos.

3. Como deve ser o lanche da tarde dessas crianças com colesterol alto?

Além de evitar industrializados de uma maneira geral, os pais precisam observar a lista de alimentos de uso restrito.

O que dar no lanche:
- Frutas inteiras ou picadas.
- Sucos ou vitaminas de frutas, bebidas à base de leite semidesnatado ou desnatado, leite vegetal (extrato de soja, de amêndoas), iogurtes semidesnatados ou desnatados, leites fermentados.
- Sanduíches à base de pão integral, de centeio, de fibras e de grãos, com queijo branco, peito de peru, tomate, alface e cenoura ralada.
- Biscoitos integrais e biscoito tipo Maria.
- Bolos simples com alguma fonte de fibra, como bolo de cenoura com aveia e bolo de casca de banana.

4. A senhora gostaria de citar mais alguma dica aos pais?

A principal dica é para associarem alimentação saudável a um estilo de vida saudável! Portanto, evitar o sedentarismo (muitas horas no computador, em frente à TV e jogando vídeos games) e praticar atividade física rotineiramente, após liberação do médico da criança e sempre acompanhada por um educador físico.

Outras dicas:
- A apresentação do prato é fundamental para a boa aceitação. Alimentos coloridos despertam a atenção das crianças.
- Conforme a idade das crianças, elas podem ajudar durante as preparações, pois elas aceitam muito bem os alimentos quando são incluídas no processo.
- É preciso estabelecer um ritual durante as refeições, como comer sentado na mesa, na frente do prato e nas horas certas.
- As crianças, assim como os adultos, devem fazer pequenos lanches entre as principais refeições