Notícias

Carta do Conbran recomenda ações para agenda pública

 

É imperativo fortalecer programas que insiram a agricultura familiar e agroecológica nas ações e políticas públicas de alimentação e nutrição, fomentar e implantar ações e políticas de abastecimento que diminuam o circuito entre a produção e o consumo de alimentos e integrar a Nutrição e o nutricionista em todas as políticas que garantam os direitos sociais, a exemplo das políticas do idoso, da criança e do adolescente e da mulher.

Estas são algumas recomendações da CARTA DE VITÓRIA, documento extraído do XXIII Congresso Brasileiro de Nutrição - Conbran, evento que reuniu aproximadamente 4 mil pessoas na cidade de Vitória (ES) entre os dias 17 e 20 de setembro.

O documento expressa o compromisso dos participantes com o enfrentamento de vários desafios e aponta questões importantes para inclusão na Agenda Pública Nacional e Ibero-americana no tocante à segurança alimentar e nutricional (CLIQUE AQUI PARA LER NA ÍNTEGRA)

O Conbran 2014, promovido pela Associação Brasileira de Nutrição (Asbran) e pela Associação de Nutrição do Estado do Espírito Santo (ANEES), integrou o V Congresso Ibero-Americano de Nutrição, III Simpósio Ibero-americano de Nutrição Esportiva, II Simpósio Ibero-americano de Nutrição em Produção de Refeições e II Simpósio Ibero-americano de Nutrição Clínica.

Com o tema mobilizador “Alimentação e nutrição nos excessos e na fome oculta: onde estamos e para onde vamos?” buscou promover a reflexão crítica e o debate sobre as temáticas atuais que mobilizam profissionais, acadêmicos, pesquisadores e instâncias políticas na busca de soluções para os problemas alimentares e nutricionais que afligem a sociedade, consequência de um ambiente alimentar controverso, em que ao mesmo tempo convivem doenças relacionadas aos excessos de alguns nutrientes, como obesidade, hipertensão arterial, diabetes e dislipidemias, e outras associadas a carências nutricionais, como anemia ferropriva, hipovitaminose A, Beribéri e tantas outras.

Realizado desde 1958, o congresso abordou diferentes áreas temáticas da Nutrição, envolvendo os processos de produção, comercialização, transformação, preparo, distribuição e consumo de alimentos e suas relações com a saúde humana e com a segurança alimentar e nutricional. Superou todas as expectativas de público, de interação, de discussão e deixou um alerta, avalia a presidente da Asbran, Marcia Fidelix.

"Se continuarmos a olhar o alimento como um simples emaranhado de nutrientes, certamente não vamos solucionar os problemas da escassez e dos excessos que tanto nos desafiam no presente. Portanto, o XXIII Conbran e o V Congresso Ibero-americano de Nutrição pedem ação após muita discussão".

E de fato foram muitas.
O Centro de Convenções de Vitória foi movimentado por diversas atividades, entre elas 6 cursos pré-congresso, 24 conferências, 41 mesas redondas, 8 Simpósios Satélites e sessões interativas do Nutri Saber, Nutri Cine, Nutri Interação e Tenda Josué de Castro. Contou com 216 palestrantes e coordenadores nacionais e internacionais, além da Nutri EXPO, com 42 expositores.

No contexto da globalização e das mídias sociais, foram discutidas outras controvérsias, como os excessos relativos ao uso de agrotóxicos e de propaganda apelativa de alimentos, de suplementos por praticantes de exercícios físicos, do consumo de alimentos industrializados; e, por outro lado, a escassez relativa a investimentos na agricultura familiar e agroecológica, na regulamentação da propaganda de alimentos e na informação e educação alimentar e nutricional para a adequada utilização dos alimentos, suplementos e fitoterápicos.


TRABALHOS PREMIADOS

Com fome de saber, os congressistas prestigiaram todos os painéis de maneira intensa. O Conbran 2014 ainda registrou recorde na submissão de trabalhos científicos, com 2099 trabalhos inscritos e 1569 aprovados.
A Comissão de Avaliadores selecionou tabalhos de 5 áreas como destaque. Seus autores receberam como prêmio uma cortesia para participação no Conbran 2016. Neste seleto grupo, 3 trabalhos ainda receberam prêmio especial, em dinheiro.

Finalistas por área
Alimentação Coletiva - 6 trabalhos finalistas e o primeiro lugar foi para o trabalho “Avaliação de Fornecedores para alimentação coletiva: um estudo em uma unidade de alimentação e nutrição pública”
DINARA LESLYE MACEDO E SILVA CALAZANS; FABRÍCIA ABRANTES FIGUEIREDO DA ROCHA; AFRANIO GALDINO DE ARAÚJO; LUCIANO FERREIRA; KÁTIA MARIA BEZERRA DA SILVA; JESSICLEY FERREIRA DE FREITAS;

Nutrição Clínica - 6 trabalhos finalistas e o primeiro lugar foi para o trabalho ““GPR120 E GPR40 como mediadores de resposta antiinflamatórias dos ácidos graxos insaturados no músculo esquelético: novas perspectivas mecanísticas”
VANESSA DE OLIVEIRA; JULIANA CONTIN MORAES; EDUARDO ROCHETTE ROPELLE; JOSÉ RODRIGO PAULI; LÍCIO AUGUSTO VELLOSO; DENNYS ESPER CINTRA;

Ciência e Tecnologia de Alimentos - 5 trabalhos finalistas e o primeiro lugar da categoria foi para o trabalho“Piperina induz sensibilidade colateral e reverte resistência ao quimioterápico vincristina em células de leucemina resistentes a múltiplas drogas”
JULIA QUARTI CARDOSO; FABIANA ALVES CASANOVA; ERIKA FERREIRA DA SILVA; BETINA SCHMIDT; VIVIAN MARY BARRAL DODD RUMJANEK; ELIANE FIALHO DE OLIVEIRA;

Saúde Coletiva - 10 trabalhos finalistas e o primeiro lugar foi para o trabalho “Qual o efeito da publicidade de alimentos sobre a escolha de crianças e adolescentes no Distrito Federal - Brasil?”
ANA MARIA SPANIOL; RENATA ALVES MONTEIRO; MARIA NATACHA TORAL BERTOLIN;

Nutrição em Esportes - 3 trabalhos finalistas e o primeiro lugar foi para o trabalho “Efeito das proteínas do soro do leite na atividade das enzimas de defesa antioxidantes em animais submetidos ao treinamento físico de alta intensidade”
KELY RASPANTE TEIXEIRA; MAÍSA SILVA; ISABEL CRISTINA MALLOSTO EMERICH DE ABREU; MARIA LÚCIA PEDROSA; FABIANO KENJI HARAGUCHI; MARCELO EUSTÁQUIO SILVA.

Os 3 primeiros lugares destes destaques: 3º lugar (R$ 1.000,00) - O trabalho da Saúde Coletiva - Qual o efeito da publicidade de alimentos sobre a escolha de crianças e adolescentes no Distrito Federal - Brasil?; 2º lugar (R$ 2.000,00) - O trabalho de Ciência e Tecnologia de Alimentos - Piperina induz sensibilidade colateral e reverte resistência ao quimioterápico vincristina em células de leucemina resistentes a múltiplas drogas; 1º lugar (R$ 3.000,00) - O trabalho da área de Alimentação Coletiva - Avaliação de Fornecedores para alimentação coletiva: um estudo em uma unidade de alimentação e nutrição pública.


TÍTULO DE ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO

A programação do Conbran 2014 também contou com a realização da prova escrita de mais um processo de concessão do Título de Especialista em Nutrição e a solenidade de entrega de 22 títulos a profissionais aprovados nas áreas Alimentação Coletiva, Nutrição Clínica, Nutrição em Esportes e Saúde Coletiva.