Notícias

CFN e CRN-8 participam das ações do Dia Mundial da Alimentação

Abertura da Semana Estadual de Nutrição e Alimentação, Palestras na SESA e orientação ao público na Boca maldita marcaram o Dia Mundial da Alimentação no Paraná

No dia 16 de outubro, os Conselhos Federal e Regional de Nutricionistas da 8ª Região (CFN e CRN-8) participaram das ações do Dia Mundial da Alimentação realizadas pelo CONSEA, Prefeitura de Curitiba e entidades de Controle Social. Também estiveram presentes nas ações da Semana Estadual de Nutrição e Alimentação Saudável realizada pela Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), que começou dia 16 e segue até 20 de outubro.   

Entre as ações políticas que marcaram a semana, destacou-se o pronunciamento da vice-presidente do CFN, Albaneide Maria Lima Peixinho, no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná, com a presença dos conselheiros do CRN-8. Ela abordou alguns temas relativos ao Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável (DHAAS), como os aspectos culturais, a dimensão sensorial, questões políticas e econômicas, entre outros. Falou também sobre educação alimentar e políticas públicas. "A importância de uma alimentação variada, balanceada e com diferentes nutrientes deve ser tratada já nas escolas. A alimentação é um direito fundamental, um elemento social também, porque diz respeito à inclusão das pessoas na escola, na vida profissional, em diferentes segmentos da sociedade, pois sem alimentação, ninguém pode viver", comentou

E os números são preocupantes. Segundo Albaneide, 57,7% da população adulta e 33,5% das crianças estão acima do peso e 20% de adultos e 14,3% das crianças são obesas no Brasil. Outro dado importante dá conta de que 23,4%  dos adultos e 32,3% das crianças consomem refrigerantes cinco vezes ou mais por semana. Para enfrentar essa realidade, a vice-presidente do CFN destacou as iniciativas do Conselho para o incremento de uma alimentação saudável e adequada no país, como a participação nas discussões de políticas públicas relacionadas à alimentação, nutrição e segurança alimentar e nutricional. 

Ela falou do projeto de enfrentamento da obesidade e da campanha do CFN “Alimentação é Assunto Sério”. Além disso, disse, que há a participação da entidade em diversas comissões, como a Intersetorial de Atenção à Saúde Ciclos de Vida (CIASCV), a de Alimentação e Nutrição (CIAN), do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e a de Suplementos Alimentares, da ANVISA. 

O CFN participa também do Comitê Nacional de Aleitamento Materno e do Ministério da Saúde (MS) e do debate promovido pela Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN) do MS, que resultou no Guia Alimentar para Menores de Dois Anos e das Audiências Públicas nas Casas Legislativas do país. Albaneide finalizou parabenizando a Assembleia pela iniciativa de legislar sobre o assunto e abrir este espaço para o tema. 

O procurador de Justiça Olympio de Sá Sotto Maior também esteve presente ao lançamento da Semana Estadual de Nutrição e Alimentação Saudável e destacou a importância do consumo de orgânicos na merenda escolar. “O Ministério Público tem especial interesse neste assunto, pois o direito à alimentação é preceito constitucional, diz respeito à dignidade da pessoa humana, porta para a garantia de outros direitos. Por isso é importante que também se garanta que haja alimentos orgânicos na alimentação das crianças, criando já a consciência e a convivência com alimentos saudáveis”, disse. 

 

Dia Mundial da Alimentação na Secretaria Estadual de Saúde - SESA

Na Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA), o evento teve como foco a Garantia ao Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável. A palestra “Alimentos da Agricultura Familiar – Inclusão Produtiva com Segurança Alimentar”, foi ministrada pela nutricionista, mestre e professora do curso de Nutrição, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR), Maria Tereza Ribas. O assunto está diretamente relacionado ao tema da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), “Mude o futuro da migração. Investir na segurança alimentar e no desenvolvimento rural”, e a palestrante falou da inclusão produtiva com soberania e segurança alimentar e nutricional. 

Segundo Maria Tereza, a inclusão relacionada ao agricultor familiar é uma das maneiras para reverter o futuro da migração do mesmo, que pode ser causada por conflitos e instabilidade política, aumento de eventos climáticos extremos e pela fome. “Atos como, valorizar espaços de comercialização dos produtos do produtor rural e empreendimentos rurais, bem como compras institucionais, entre outros, também contribuem para a mudança desse tipo de migração”, afirmou. Outro ponto abordado foi o da resiliência do rural, isto é, a capacidade das regiões rurais para se antecipar e/ou se recuperar de crises, por meio do desenvolvimento rural sustentável, da adaptação às mudanças climáticas e de investimentos e aprimoramentos do uso das tecnologias existentes, como também, pela criação de políticas compensatórias para a agricultura familiar. 

 

Orientação à População

Na data que marca o Dia Mundial da Alimentação, a Boca Maldita, no centro de Curitiba, foi palco das iniciativas para orientar a população a se alimentar adequadamente. O evento, uma iniciativa do COMSEA (Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional) mostra à população a importância de uma alimentação adequada e saudável. Participaram do evento a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab), a Fundação de Ação Social (FAS), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Curitiba, a Emater e outras entidades.

 

Programação – Durante esta semana diversas atividades estão previstas no Legislativo para destacar o tema da alimentação saudável. Nesta terça-feira (17), no Plenarinho, a partir das 9 horas, aconteceu a audiência pública “Alimentação Escolar: Nutrição e Saúde”, com o objetivo de discutir a revisão do cardápio das cantinas dos colégios, com a participação de diferentes entidades do poder público e do Sindicato das Escolas Particulares. Na quarta-feira (18), no espaço Ecumênico do Legislativo, às 10 horas, haverá uma celebração que alertará para a importância da segurança alimentar e nutricional e da sustentabilidade. Na quinta-feira (19) uma feira de alimentos agroecológicos será aberta na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, às 16 horas. Um almoço com refeições preparadas integralmente com alimentos de reaproveitamento acontece sexta-feira (20), na sede da Associação do Clube dos Subtenentes e Sargentos do Exército.