Notícias

SMAM começa dia 01 de agosto propondo colaboração multi-setorial

Campanha deste ano tem slogan #Juntos Pela Amamentação e o objetivo de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno

A Semana Mundial da Amamentação (SMAM) é comemorada todos os anos de 1 a 7 de agosto. Foi criada pela WABA (World Alliance for Breastfeeding Action/“Aliança Mundial Para a Ação em Aleitamento Materno”) com o objetivo de estimular as iniciativas relacionadas ao aleitamento materno e tem, em 2017, o slogan #Juntos Pela Amamentação. Uma iniciativa mundial, desde 1992, que congrega entidades e pessoas em torno da promoção, proteção e apoio à amamentação, um direito fundamental de todos os seres humanos. No Brasil, foi oficializada em 2009, pela Portaria nº 2.394, do Ministério da Saúde, que, em 1999, já havia assumido, a coordenação da SMAM, até então realizada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). 

A Semana é uma proposta para a conscientização da população acerca dos benefícios da amamentação para a saúde da mãe e do bebê, gerando impactos positivos para a qualidade de vida da sociedade como um todo. Disso resulta uma mobilização social que tende a incentivar a prática do aleitamento materno, contribuindo de forma decisiva para reduzir as taxas de mortalidade infantil. 

Trabalhar junto para o bem comum

Segundo a conselheira do Conselho Regional do Nutricionista da 8ª Região (CRN-8), Alcionê Pereira Grivot Mandarino, o CRN-8 apoia a SMAM e procura fortalecer as ações que são favoráveis para a saúde da mulher e da criança. “A amamentação é extremamente saudável e importante para o crescimento e, além disso, é inteiramente sustentável. A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam o Aleitamento Materno Exclusivo (AME) até os seis meses de idade, sem a introdução de qualquer alimento sólido ou líquido”. Alcionê acrescenta que o tema está relacionado ao convite para um trabalho conjunto, sem conflitos de interesses, para o bem comum. “Uma proposta de integração multi-setorial em torno da amamentação”, diz.

Um leite para cada bebê

De acordo com a nutricionista Cláudia Choma Bettega Almeida, além de nutrientes, o leite materno fornece proteção contra doenças infecciosas. “Ele possui composição única quando comparado com o leite de outros mamíferos, sendo específico para a espécie. Além disso, a composição se modifica em decorrência da idade gestacional do bebê, do tempo e durante a mamada, assim como ao longo do dia. Dessa forma, cada mãe produz leite específico para o seu bebê”, explica Cláudia. 

Ela afirma que desde o parto a mãe produz um tipo de leite, chamado colostro, que é rico em fatores de defesa, ajudando a proteger a criança no ambiente externo. “Na medida em que a criança mama, o leite vai se tornando mais espesso, devido ao maior teor de gordura, aumentando consequentemente o valor energético, cuja função é possibilitar a saciedade do bebê”, complementa.

Entre, a Casa é Sua!

No próximo dia 10 o CRN-8 traz a nutricionista Claudia Choma para falar no “Entre, a Casa é Sua!” sobre Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. A palestra tem início às 18h30 na Sede do CRN-8 (Rua Marechal Deodoro, 630 - sala 207 - Centro Comercial Itália - Curitiba/PR) É preciso confirmar a presença até o dia 09/08/2017 no e-mail: contato@crn8.org.br. As vagas limitadas e o evento é exclusivo para nutricionistas inscritos no CRN-8.

Link da cartilha "Mãe trabalhadora que amamenta", elaborada pelo Ministério da Saúde, com apoio da Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ, com dicas, esclarecimentos e orientações sobre como manter o aleitamento materno mesmo depois do final da licença maternidade.