Amamentação materna não transmite COVID-19, diz OMS

sexta, 15 de maio de 2020 às 15:00:00
leite-materno.png

Estudos realizados apontam que, até o momento, o vírus não foi encontrado no leite de mães com suspeita ou confirmação de contaminação. A doação de leite materno é importante e, se neste momento exige cuidados especiais, continua sendo estimulada.

Em tempos de Covid-19 vários assuntos despertam dúvidas e, dentre eles, estão a amamentação e a doação de leite materno. O Conselho Regional de Nutricionistas da 8ª Região (CRN-8) conversou com as nutricionistas Profª Drª Claudia Choma Bettega Almeida CRN-8 320 e Anna Carolina Pinto de Almeida CRN-8 11446 para esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto, além de destacar a importância da data de 19 de maio: “Dia Nacional de Doação de Leite Humano”, instituído pela Lei Nº 13.227, de 28 de dezembro de 2015, e que tem como objetivos estimular a doação de leite materno, bem como promover debates, conscientizando sobre a importância do aleitamento materno.

A Profª Drª Claudia Choma é nutricionista, professora do Departamento de Nutrição e do Programa de Pós-graduação em Alimentação e Nutrição da UFPR. Afirma que várias instituições, nacionais e internacionais, como a *OMS, CDC, SBP, IMIP, IS-SP, ABENFO e o IBFAN destacam que os benefícios da amamentação superam quaisquer riscos potenciais de transmissão do vírus por meio do leite materno. “A OMS publicou um documento em 28 de abril de 2020, em que declara que, até aquele momento, o vírus COVID-19 não foi detectado no leite de mães confirmadas ou com suspeita de tê-lo contraído. Parece ser improvável que haja transmissão pela amamentação, no entanto, estudos ainda estão sendo conduzidos”.

Como as pesquisas são recentes, a Profª Drª Claudia recomenda alguns cuidados, pois, por mais que a transmissão não ocorra pela amamentação, pode ocorrer pelo contato. “As mães devem lavar as mãos frequentemente com água e sabão, ou usar álcool, antes de tocar o bebê e usar máscara cirúrgica durante a amamentação, seguindo as recomendações quanto ao descarte, substituição e modo de uso da máscara”.

Alguns estudos estão sendo realizados para descobrir se o leite materno pode proteger a criança, aumentar a imunidade ou até mesmo servir como tratamento para o Covid 19, porém ainda não há comprovação.

"Para você é leite, para a criança é vida. Doe leite, doe vida."

Anna Carolina Pinto de Almeida CRN-8 11446 nutricionista do Banco de Leite Humano e membro da Comissão Iniciativa Hospital Amigo da Criança do CHC, ressalta a importância da doação do Leite Humano com o slogan que celebra o “Dia Nacional de Doação de Leite Humano”: “Para você é leite, para a criança é vida. Doe leite, doe vida”. “É um momento de sensibilização da sociedade para a importância da doação de leite humano. Assim como, uma iniciativa a mais para a proteção e promoção do aleitamento materno”, declara.

Anna Carolina conta que o Banco de Leite do Complexo Hospital de Clínicas está funcionando normalmente, exceto pelos cuidados específicos relacionados à pandemia. “O horário de atendimento permanece normal (de segunda a sexta-feira de 8 às 18h) e buscamos sensibilizar possíveis doadoras a buscarem informações no Banco de Leite para fazerem seu cadastro, além de reforçar com as doadoras já cadastradas sobre a importância de manterem as doações, já que a demanda de leite pelas crianças internadas na UTI Neonatal do CHC não para nunca”.

Para adequação ao contexto da pandemia, foram adotados alguns cuidados. “A visita é cancelada se a doadora estiver sintomática (quadro gripal, suspeita de coronavírus ou coronavírus confirmado). Em caso negativo, é realizada a coleta do leite e entrando no domicílio da paciente somente na 1ª visita. A partir da 2ª visita, o leite doado é coletado no portão/hall/portaria do prédio da doadora,

Além destes cuidados, a equipe que realiza as visitas domiciliares utiliza EPIs, como máscara cirúrgica descartável, luva de procedimento e jaleco, além de produto sanitizante nas caixas isotérmicas usadas na coleta de leite nas visitas domiciliares”.

Cuidados recomendados

Para as mães que doam leite, há cuidados de higiene pessoal que devem ser observados antes de realizar a retirada do leite. “A doadora de leite humano poderá retirar o próprio leite através da ordenha manual ou da bomba de extração para tirar leite (esgotadeira manual ou elétrica) e poderá estimular as mamas fazendo massagens, expressão láctea para manter e/ou aumentar a lactação. A doadora é orientada a manter os cabelos presos, de preferência com touca, colocar máscara ou lenço no nariz e boca, lavar as mãos com água e sabão, esfregando uma contra a outra e entre os dedos, e as mamas, somente em água corrente, secando-as com uma toalha limpa”.

O recipiente para condicionar o leite pode ser fornecido pelo Banco de Leite Humano, mas também é possível utilizar um frasco de vidro liso com tampa de plástico. Neste caso, é preciso lavar bem com água corrente e sabão e ferver por 15 minutos, a contar do início da fervura. Em seguida, deixar escorrer em pano limpo até secar e guardar em local limpo e seco até o uso. “O leite materno pode permanecer no congelador ou no freezer por até 10 dias, até ser conduzido ao Banco Leite Humano, e deve chegar congelado, para posteriormente ser pasteurizado. Se a doadora resolver levá-lo, é preciso colocar os recipientes em uma caixa isotérmica com gelo reciclável”, explica Anna Carolina.

Como fazer para doar

Para doar leite, basta, por contato telefônico, se cadastrar no Banco de Leite Humano. São fornecidas instruções acerca de como realizar a ordenha de leite e sobre os cuidados citados para a higiene. Em seguida, é agendada uma visita à residência da doadora, quando são as orientações são reforçadas e são esclarecidas eventuais dúvidas. Neste momento, o Banco de Leite recolhe o leite armazenado na casa da doadora cadastrada, que não precisa levar seu leite até o Banco de Leite Humano. “Algumas mulheres, quando estão amamentando, produzem um volume de leite além da necessidade do bebê. De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171) a doadora, além de apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente".  

 

Serviço:

Banco de Leite Hospital de Clinicas

Telefone: (41) 3360-1800

 

* Glossário

OMS – Organização Mundial da Saúde

CDC - Centers for Disease Control and Prevention

SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria

IMIP - Instituto de Medicina Integrada Professor Fernando Figueira

IS-SP - Instituto de Saúde de São Paulo

ABENFO - Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras

IBFAN - International Baby Food Action Network